11 julho 2008

ESTUPIDEZ CANINA


Gabo a paciência e a postura do Bastonário Marinho Pinto ante a desmiolada, incompetente, acéfala, idiota, burra, cretina (...) Judite de Sousa, na entrevista que o primeiro lhe concedeu, hoje, na RTP.
Estivesse eu no lugar dele, te-la-ia mandado à merda e com o copo de água nas ventas.

4 comentários:

Carlota disse...

Acho que ele a mandou lá, mesmo assim.
A mim quase se me esgotou a paciência foi na teima em que um advogado estagiário está apto a assegurar o patrocínio judiciário, sem mais. Lembro-me bem dos suores frios que tive na primeira vez que fui recolher uma assinatura a um tribunal criminal e me espetaram com três oficiosas à frente, assim de chofre. Os processos percorridos na diagonal descontínua, o raio dos artigos dos Códigos que pareciam ter desaparecido... Mesmo assim, ainda consegui contestar um pedido de indemnização cível! :P

Funes, o memorioso disse...

A Carlota tem razão no que se refere à essencial inapatidão de um advogado estagiário para assegurar o patrocínio judiciário de quem quer que seja. O que eu não percebo é onde foi ela buscar a ideia de que um advogado (não estagiário) está apto para essa função.

Carlota disse...

Se a ela a que o Funes se refere sou eu, então parece que perdeu a entrevista do bastonário à Judite de Sousa...
Há coisas piores. Fica para a próxima.

Silvia F. disse...

Totalmente de acordo contigo! Achei as perguntas dessa jornalista completamente idiotas mas depois lembrei-me que ela era mulher do meu ex professor Seabra, formado em direito (actual presidente da Câmara de Sintra!) e percebi que havia ali ressabiamento... ;))

Beijo

PS: Bom te rever pelo meu estaminé!