02 dezembro 2008

LINDO...

Centenas de comunistas fecharam-se voluntariamente no Campo Pequeno.

Houve neste acto uma enorme ironia histórica.

Mas houve, também, uma oportunidade perdida.

Roubado a Rodrigo Moita de Deus do 31

18 comentários:

Blimunda disse...

Concordo. Podiam perfeitamente ter aproveitado a oportunidade para convidar alguns elementos do nosso tauromáquico governo e assim oferecer um espectáculo de galhardia à altura, com direito a touros de morte e tudo. De vermelho já estava vestido o Campo.

alegria disse...

Eu bem que ouvi dizer em tempos!
Que o mundo ia acabar á cornada.

Álvaro disse...

Tenho a impressão que o Dr. jg não gosta muito dos comunistas

Estou enganado ?

Eu sou alentejano, moro no Barreiro e do Benfica, tudo coisas que ajudam a gostar de vermelho.

Isto agora precisava dum poema, com faz o Dr.FEDOR, vou ver se encontro e depois venho cá

Blimunda disse...

Eu dou uma ajuda Engenheiro:

Forward comrade! Forward!
Bring your voice to our voices!
Forward comrade! Forward comrade!
And the sun will shine for all of us!

Serve? Quer mais?

Blimunda disse...

Aí vais mais (só pa chatear)

Rise up from the night, you who are clandestine,
And bring to the daylight your happiness,
The new sunshine is born
And through our voices a new hymn
To the freedom has arisen
The new sunshine is born
And through our voices a new hymn
To the freedom has arisen

Blimunda disse...

Doutor JG, qualquer indignação, dirija-se ao escritório do Sindicato dos Blogueiros mais próximo, eles tratam-lhe do assunto.

Blimunda disse...

Ai vai mais...

De pé, ó vítimas da fome!
De pé, famélicos da terra!
Da ideia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra.
Cortai o mal bem pelo fundo!
De pé, de pé, não mais senhores!
Se nada somos neste mundo,
Sejamos tudo, oh produtores!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Duma Terra sem amos
A Internacional.

Messias, Deus, chefes supremos,
Nada esperemos de nenhum!
Sejamos nós quem conquistemos
A Terra-Mãe livre e comum!
Para não ter protestos vãos,
Para sair deste antro estreito,
Façamos nós por nossas mãos,
Tudo o que a nós diz respeito!

Mofina Mendes disse...

Adoro a Odete.

Mofina Mendes disse...

Não podia perder esta oportunidade única.

alegria disse...

Quem e essa?

Blimunda disse...

Não acredito que não conheças Odete? Uma grande mulher!Uma verdadeira flor!

P.S: A colocação da vírgula na primeira frase fica ao critério dos leitores.

Mofina Mendes disse...

Alegria, não conheces a mui famosa Odete? Tás a mangar outra vez...

alegria disse...

sim conheço, mas é mui famosa?

Capitão Merda disse...

É anti-comunista, JG?!

alegria disse...

Entao Mofina? Ela é famosa porquê?

GRaNel disse...

Seu fachola...

Luís Maia disse...

Algum anti-comunismo primário no seu comentário ou melhor na cópia que fez do conhecido 31

É curioso contudo que repetições são por vezes identificadas como cassetes, quando oriundas do detestado inimigo.

jg disse...

BLIMUNDA:
Na mosca!!

ALEGRIA:
Haja cornos com força.

ÁLVARO:
Não tenho mas é paciência para eles.

BLIMUNDA:
Esta mulher não se cala?!!

MOFINA:
Mete lenha prá fogueira...

ALEGRIA:
Vai-me ao pitroil...

BLIMUNDA:
Cá está o que eu falo a vir à tona...

MOFINA:
Dá para picar mais miudinho?!

ALEGRIA:
Eu avisei...

CAPITÃO:
Sou anti-tudo.

GRANEL:
Tinhas que ser tu, traidor!

LUIS MAIA:
Primário?! Genético!!!