03 fevereiro 2009

ESCRITO NA PEDRA


A propósito da onda de falências e dos consequentes despedimentos em massa, é vulgar assistir a comentários de trabalhadores, rumo ao desemprego, que se interrogam sobre onde terá ido parar tanto dinheiro que veio da CEE.
Pois, como diria o everything, eu digo-vos para onde foi:
Foi para carros de vinte mil contos e putas.

5 comentários:

Fermelanidades Leite de Matos disse...

Carros? Putas? Então e o vinho verde?

Blimunda disse...

Não! Não digas! A sério?! Não posso! Foi nada! Tás tolo! Infâmia! Homem, se te ouvem o que dirão os pobrezinhos dos coitadinhos dos patrõezinhos! Não digas isso! Foi nada!

everything in its right place disse...

ora aí está uma bela noite de sonho de um qualquer corticeiro!

Taxi Driver disse...

'Ain't the truth...!
Mas o maior problema é a leviandade com que o dizemos e aceitamos...

"Ai Portugal, Portugal, de que é que estás à espera" já dizia a canção!

jg disse...

FERMELÃ:
O verde, é mais a Norte!

BLIMUNDA:
Ó pós Lamborguinis!!!

EVERYTHING:
Nem mais!

TAXI:
Eu aceito o tanas, é que aceito.