11 março 2009

MANJEDOURA ANGOLANA

Os salamaleques com que está a ser recebido o presidente de Angola, na visita a Portugal, diz tudo acerca da endógena falta de carácter de quem o recebe.
A causa é a ganância, a crise o pretexto.
Reconheço mais elevação nas putas que vendem o corpo para sustentar a família.

14 comentários:

Gata das Trevas disse...

Assino por baixo. Somos um país prostituto. Estamo-nos a vender por dinheiro. O que faz de mim puta por afinidade. Portanto devo poder processar o governo por lenocinio. Certo?!

Periférico disse...

É o chamado pragmatismo, ou em anglo saxónico a chamada real politics ;-)

Abraço

(P.S. cheguei aqui via Carlota, vou com certeza voltar, assim haja, Poder de Encaixe)

Funes, o memorioso disse...

Discordo do Periférico.
Real politics podemos nós fazer com a China, ignorando a violação os direitos humanos dos fraldiqueiros do Tibete. Em Angola, onde reina um cleptocrata, real politic impõe que não nos compretamos demasiado com um bandido que um dia destes morre de velho e cujos sucessores, por termos sido lambe-botas rastejantes dele, nos fecharão muito justamente as portas do apetecível mercado angolano.
Podemos e devemos relacionar-nos dignamente com Angola, Estado a Estado, cada um na sua condição (e Angola numa posição de superioridade, atentas as suas potencialidades e futuro). Não podemos é lamber o cu de um facínora e um ladrão do povo angolano, só porque, com os seus roubos, ele enriqueceu e está disposto a fazer umas negociatas com alguns dos nossos ricalhaços.
Seria prudente receber José Eduardo dos Santos, mas mantendo distâncias, deixando sempre as portas abertas para podermos no futuro dizer que as nossas relações são com Angola e com o povo angolano e não com um bandido. Isso, sim, é real politics. Em vez disso, confundimos Angola com José Eduardo dos Santos, um erro que nos pode custar caro a prazo.

Funes, o memorioso disse...

Tanto erro de português (e de inglês) no meu comentário anterior. Nem vale a pena corrigir.

Blimunda disse...

ora Jg, não é isso que digo sempre?!!! Pelo menos essas senhoras têm-no escrito na testa para que ninguém duvide!

Alegria disse...

Tenho de facto outros assuntos mais importantes do que a manjedoura, o putedo e os angolanos, ora vejamos então:
Recebi um telefonema da professora do meu filho de 7 anos, para me deslocar lá o mais rápido possvel, eu como atenta que sou mas percebendo que não teria havido queda nenhuma nem sangue lá peguei no carro e fui á escola, espanto,espanto e espanto meu.
O meu querido filho que não gosta de escrever mas sim de ler, teve a feliz ou infeliz, não sei, idéia de ir á secretária do colega no intervalo das 10horas e tendo este deixado em cima da mesa uma mascara de carnaval só recortada mas em branco ainda ,escreveu a lápis de várias cores o seguinte e passo a citar: Puto do caralho, borrado da merda, anda cá que eu fodo-te a cara, está morto,sol da merda, foda-se caralho, puto do caralho és mesmo porco, joão tens dentes de merda, és boi.
Isto está escrito de facto na mascara ainda branca e por pintar do miúdo, portanto meus meninos não sei se heide ignorar o assunto ou dar-lhe a importancia toda que ele merece.Isto é mde facto importante, escabaloso e turbolento sem mais palavras...

Taxi Driver disse...

Devemos relacionar-nos dignamente com Angola como diz Funes, mas não apenas com Angola, a rica ex-colónia.
Devemos relacionarmos dignamente com todos os países, especialmente com aqueles com quem partilhamos História. Essa relação deveria ter começado pela não existência de um encontro luso-angolano esta semana. Ambos os chefes de Estado deveriam estar presentes no funeral de Nino Vieira. Ou afinal, A Guiné-Bissau não é "um país amigo"?

Capitão Merda disse...

Aproveito o tema para confessar que não acredito nessa treta a que dão o nome de "lusofonia"!
Obrigado.

:D

Rei da Lã disse...

Putas que vendem o corpo para sustentar a família?

Há vários tipos de putas que encaixam no quadro.
De quais está o senhor a falar?

:D

Lou Camille (na vida real Sílvia A.) disse...

ovação de pé para este (pequeno) post!!!! e vénias....

jg disse...

GATA:
Por afinidade?! Por inerência.

PERIFÉRICO:
Sempre ao dispor, Periférico.

FUNES:
É a primeira visita do Periférico à tasca e apareces logo para discordar dele...

BLIMUNDA:
Devagar, com tantos mimos...

ALEGRIA:
Que calamidade, mulher!!!

TAXI:
Mas os gajos lá sabem o que fazem?!?!

CAPITÃO:
Estranhava se acreditasse.

REI DA LÃ:
Das da estrada, As outras são mais "finas".

LOU CAMILLE:
Cobres-me de mimos.
Volta sempre.

Lou Camille (na vida real Sílvia A.) disse...

mimos? falas de quê? :D

jg disse...

Depois do espicho que me deste no comentário anterior, fiquei todo peneirento.
Como sei que o post vale coisa pouca, entendi que o teu comentário, generoso, era um mimo.

Lou Camille (na vida real Sílvia A.) disse...

os comentários valem o que valem e os mimos também. ;)


[terminei de ver (pela milésima vez!) Os Intocáveis....]