17 março 2009

SÓ NÓS...


Alguém me consegue explicar onde reside o encanto, a originalidade o exotismo ou qq outro predicado que faça com que alguém, no seu perfeito juízo, deseje deglutir baba de camelo?!
É deveras tentador comer um doce que me recorde baba de camelo.


Já com o "Licor de Merda", não restam dúvidas quanto ao que se irá ingerir.

Esta aparente "criatividade" só poderá grassar num país onde são sucessos cantilenas do tipo "O Bacalhau quer Alho", "Bintiquatro Rosas Junto à Cama", onde se fazem manifestações a favor da legalizalção do "tuning" e onde um juíz decide aliviar de 1/6 para 1/5 a penhora parcial do salário a um trabalhador.

Bom, bom temos o solzinho.
Porque, felizmente, não depende de nós.

5 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Lembro-me também de um outro licor (ou bebida alcoólica do género) que se chamava "Mosca". E havia ainda - para gostos mais requintados - um licor servido numa garafa com a forma de um pénis circuncidado.

Gata das Trevas disse...

Realmente..mas lá k é bom...oh yes!

Gata das Trevas disse...

Realmente..mas lá k é bom...oh yes!

Marta disse...

E quem disse que eu não tenho um mac?

Mas eu não parei aqui para lhe dizer isto. Antes, revelar a minha indignação. Eu explico:
Tenho uma excelente memória visual.
E depois?
Nunca mais vou poder comer uma baba de camelo - que tanto aprecio - sem me lembrar deste simpático focinho com esta baba absolutamente repelente!
Há dias em que não acertamos no post que lemos!
Uma imagem e, em minutos, uma das minhas sobremesas preferidas nunca mais será apreciada como dantes!

jg disse...

FUNES:
Mosca é o sacristão de Barrô.
Nessa dita garrafa, escorrupichava-se por onde?!

GATA:
Não me convences. A provar.

MARTA:
Já seguiu em directo.