27 janeiro 2010

AINDA A FESTA NÃO COMEÇOU...

Andam os sindicatos - da função pública - num alvoroço de todo o tamanho pq, ao que puderam apurar no OE para 2010, vão ser os trabalhadores a ter que pagar a crise.
Ahahahahahaha... queriam que fosse quem?!?! Os desempregados; os reformados; os malandros; os patrões; os ricos ou os "outros"?!
E sentem-se enganados pelo Governo!!!! Ahahahahahah.......
Enquanto a função pública conta espingardas para marchar para as greves que aí hão-de vir, os outros trabalhadores - esses malandros - trabalham e não levantam cabelo.
Percebes, Blimunda, o que é um Estado autofágico?!

9 comentários:

Ana disse...

... e, aparentemente, vai ser uma festa de arromba!!!

;)

Luís Maia disse...

Eu digo que é um Estado que nos come inteiros e nós deixamos e votamos sempre para ser recomidos

(não sou a Blimunda)

saphou disse...

Parece um Cardoso a falar.

saphou disse...

JG Funes

Blimunda disse...

Mal que te pergunte, acharás, por ventura, que o facto de ter postado um poema roubado, (só por acaso, que bem podia ser inédito de moi-même) com o título do adjectivo qualificativo que atribuíste ao "Estado" ali de cima faz de mim desconhecedora do significado da expressão "Estado autofágico"? Tarda nada vejo-te deitado ao tapete a bater com os punhos no chão apenas porque escrevi qualquer coisa como uma jangada de pedra a caminho do Haiti.

Quanto ao resto que é o que deveras importa, sempre assim foi e sempre assim será e mais acho que é assim que tem que ser, não há outra forma de subsistência. Ou querias que fosse quem a alimentar o Estado português? Os estrangeiros? O Estado tem mesmo que ser autofágico, o problema é que a distribuição das massas alimentícias não é equitativa de forma que encontramos disformidades incríveis. E assim não há cu que aguente. Imagina-te (peso-pesado) a passar por cima do tronco do ribeiro de rendo. Tu numa ponta e eu ou a Jardineira do outro. Chegados ao meio do tronco, só um conseguirá passar. Quem será?

jg disse...

ANA:
... e estamos todos convidados para suportar os custos!!

LUIS MAIA:
Recomidos, até ao osso!

SAPHOU:
Não me bastam as entradas... agora tb me querem descobrir a careca...

BLIMUNDA:
Ao primeiro techo do teu comentário, quero que a jangada de pedra e "toi-même" encalhem ao largo de Setúbal.

Quanto à prioridade de passagem no tronco, há duas saídas:
- Se do outro lado estivesse a Jardineira, atirava-me à água e passava a nado, pela elegância que a menina me merece;
Se fosses tu a estar do lado oposto, caminhávamos até ao meio e, num passe de magia, atirava-te à água. Comigo, mulheres resingonas são para atirar à água!!
É que não consigo ver-te a caminhar na minha direcção sem vires a espingardar e a gesticular ao mesmo tempo!!

Blimunda disse...

Hahahaha. O menino faxavor de me chamar nomes decentes. Se me quer chamar isso chame com a decência ortográfica que mereço, com z. Acordos manhosos não combinam com a minha pessoa.

Blimunda disse...

E já agora, decida-se: se é ao primeiro tacho do meu comentário é com um "a", se é ao primeiro excerto é com um "r".

Blimunda disse...

E ainda: fora de questão a jangada encalhar ao largo de Setúbal. Só queres mesmo coisas impossíveis. Vê-se bem que não percebes nada da poda. Dahhhh!!!